Cultura

Primeira noite de apresentações que celebram o Dia da Música lota Marajoara

Beatris Krieser Barbier e seus filhos, Nicolas e Helena, vieram de Cambará do Sul (RS) como convidados especiais, com apresentação de harpa egípcia, violino e piano

Uma noite emocionante. Este foi o sentimento de centenas de pais, amigos e familiares que prestigiaram a apresentação dos alunos da Escola de Artes Elionir Camargo Martins, nesta quarta-feira (26 de setembro), no Teatro Marajoara. O evento nasceu com o propósito de celebrar o Dia Internacional da Música, em 1° de outubro, e mostrar à comunidade uma devolutiva do trabalho e desempenho dos alunos. A segunda noite de apresentações acontece nesta quinta-feira, a partir das 19h30, com entrada gratuita.

A apresentação de Beatris Krieser Barbier e seus filhos, Nicolas e Helena, tornaram o evento ainda mais singular. Eles vieram de Cambará do Sul (RS) como convidados especiais para fazer a abertura. Ela tocando sua harpa egípcia, um dos instrumentos mais antigos da humanidade, emocionou o público com um som doce e melódico.

Acompanhada por Helena, no violino, e Nicolas no piano, formaram um trio perfeito. Clássicos como Hallelujah e músicas tradicionais no Sul do país arrancaram aplausos do público. “Adorei conhecer este projeto tão lindo e abrangente. Aqui vemos crianças e jovens de todas as idades e classes sociais. Nossa luta, como musicistas e incentivadores da cultura, ganha corpo quando nos deparamos com iniciativas como esta. Este é o fermento para o futuro, a música demanda muito tempo de dedicação e investimento, então essas crianças são células sendo alimentadas pelo gosto musical, com várias habilidades aflorando”, diz a harpista.

O superintendente da Fundação Cultural de Lages, Giba Ronconi, deu as boas vindas ao público do evento, e falou da importância desta devolutiva. Logo após iniciaram os espetáculos dos alunos dos cursos de técnica e vocal e coral, e na segunda noite a parte instrumental. Será a vez dos violinos, violões, teclados e acordeons.

Aproximadamente cem crianças e adolescentes subiram ao palco. “É uma noite comemorativa e muito importante para eles, pois é uma oportunidade de mostrar seus talentos e tudo que estão aprendendo na escola. E ver o teatro lotado é muito gratificante, pois batalhamos muito pela cultura e esse é o resultado”, diz Salesio Padilha, diretor da Escola de Artes.

A plateia estava repleta de pais e familiares, orgulhosos por verem o desempenho dos seus filhos. Paloma Muniz trouxe a família para prestigiar a enteada que subiu ao palco pela primeira vez para cantar no Coral. “Ela sempre foi tímida, mas gosta muito de cantar, desde a escola. Acredito que as apresentações em público irão ajudá-la a desenvolver a autoconfiança”, comenta.

Fotos: Toninho Vieira

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *